Medicina Tradicional Chinesa

Medicina Tradicional Chinesa (MTC) embora remonte há milhares de anos é um sistema atual de cuidados de saúde primários que inclui Acupuntura e Moxabustão, Fitoterapia Chinesa, Massagem Terapêutica (Tui Na), Dietética, entre outras.

A principal característica da MTC moderna é a premissa de que a saúde é algo dinâmico, podendo sofrer alterações consoante os nossos hábitos de vida e estados emocionais e que quando essa dinâmica se encontra afetada daí ocorre a doença. Embora a MTC tenha uma abordagem holística que tenta compreender a função normal e processos da doença centrando-se tanto na prevenção da doença como sobre o tratamento, na Clínica Sabeanas existe uma abordagem focada numa visão de Medicina Integrativa, observando exames e análises, combinando estes com os sintomas e sinais do utente para criar um tratamento mais aprofundado e personalizado.

Corpo Clínico
FAQ
(Medicina Tradicional Chinesa)

A acupunctura é uma das técnicas de tratamento da Medicina Chinesa. Consiste na colocação de finas agulhas em pontos específicos do corpo, pontos estes com uma acção específica e reconhecida no tratamento de várias patologias. A acupunctura utiliza a capacidade natural do organismo em regressar à normalidade.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

No corpo existem 14 meridianos (vasos ou canais por onde circula o “QI” – termo usado pelos antigos médicos chineses para descrever o fluxo energético). É ao longo destes meridianos que encontramos centenas de pontos de acupunctura no corpo. De acordo com os antigos clássicos, a doença é causada pelo bloqueio ou interrupção do QI, originando um desequilíbrio.
Através da colocação de agulhas nos pontos específicos existentes no corpo, estimulamos a capacidade do organismo em resistir ou superar doenças. A estimulação desses pontos induz o corpo a produzir substâncias químicas que actuam a vários níveis, nomeadamente na diminuição ou eliminação da dor, na redução ou eliminação do stress/ansiedade, entre outras acções regulatórias do organismo.
Existem várias explicações acerca da forma de actuação da acupunctura. Estudos recentes, recorrendo ao uso da ressonância magnética funcional, evidenciam que a acupunctura pode ter acção no sistema nervoso central, com a activação de áreas cerebrais específicas que actuam no controlo e regulação da dor e outros sintomas. Outros defendem que o músculo que recebe o estímulo, juntamente com os neurónios sensoriais, enviam uma mensagem ao sistema nervoso central desencadeando uma libertação de serotonina e endorfina (acção analgésica) e de outros neurotransmissores.
Existe mais uma teoria que explica a actuação da acupunctura através do envio de sinais através da fascia (estrutura de tecido fibroso que envolve músculos), assumindo que os meridianos representam cadeias miofasciais e dessa forma a estimulação de um ponto de acupunctura na região inferior da perna pode ter efeito na zona lombar ou noutras áreas.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Todas as pessoas e em todas as idades podem receber tratamento de acupunctura, incluindo bebés, crianças e idosos. É muito eficaz quando integrada na medicina convencional para o tratamento de diversas patologias/sintomatologias. Há quem escolha fazer acupunctura numa perspectiva de prevenção da doença (prevenção primária), fortalecendo o seu sistema imunitário antes de estar doente. E há quem recorra à acupunctura num estado mais tardio de doença, beneficiando de alívio de muitos sintomas.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Sempre que praticada por um profissional qualificado, a acupunctura é uma terapêutica muito segura.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Sim. Por norma existem respostas muito positivas nestas idades. O tratamento é sempre adaptado a cada caso, podendo ser usada caneta de estimulação ou de laser e/ou aplicação de sementes (técnicas não invasivas) em vez de colocação de agulhas. Apesar de a pratica de acupunctura tradicional (com agulha) ser segura e eficaz nestas idades, normalmente só é usada em crianças a partir dos 5 anos de idade. Também o tempo de retenção das agulhas é menor que nos adultos e o tratamento é sempre feito com a supervisão e acompanhamento dos pais.
Muitos pais já recorrem à acupunctura como meio complementar para tratar problemas respiratórios (asma, sinusite, rinite), cólicas, problemas com o sono, obstipação, enurese nocturna, hiperactividade, défice de atenção, problemas gástricos, ansiedade, entre outros.
Caso opte por um tratamento de acupunctura pediátrica, é de extrema importância pesquisar por profissionais com cédula profissional, afiliados a associações de profissionais e de preferência com boas referencias na área. Converse sempre com o médico pediatra sobre o tratamento de acupunctura do seu filho(a).

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Desde que praticada por um profissional qualificado, os efeitos secundários são muito ligeiros ou praticamente nulos, sendo os mais frequentes:
- Equimose ou pequeno hematoma no local da punctura: ocorre em cerca de 3% dos tratamentos.
- Dor com a punctura: ocorre em cerca de 1% dos tratamentos.
- Sonolência após o tratamento: cerca de 1% dos tratamentos e mais frequente e
pronunciado nas primeiras sessões. Dessa forma recomenda-se não conduzir por
longo período de tempo após a sessão.
- Síncope: acontece em cerca de 0,5%, sendo extremamente raro quando o
posicionamento é o adequado (em decúbito dorsal).
- Agravamento passageiro dos sintomas: entre 1 a 2% existe agravamento passageiro
das queixas que pode durar 28 a 72 horas.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Qualquer pessoa, em qualquer idade, pode receber tratamento de acupunctura, a única excepção recai nos pacientes com infecções generalizadas da pele.
Durante a gravidez a acupunctura pode ser praticada (havendo efeitos muito positivos no tratamento das náuseas e vómitos, dores lombares, azia, cefaleias), desde que se evite a punctura de pontos que actuam como dilatadores do colo do útero e facilitadores da contracção uterina.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

A acupunctura é um tratamento eficaz tanto nas doenças agudas como nas crónicas. Desde a década de 70 que esta terapêutica se tem vindo a afirmar no ocidente. Em 1979 a Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou uma lista de 41 patologias tratadas com sucesso através da acupunctura. Esta lista aumentou significativamente numa análise feita mais recentemente (Acupuncture: Review and analysis of reports on controlled clinical trials).
A OMS recomenda a acupunctura para tratamento de múltiplas patologias, sendo algumas delas:
Musculo-Esqueléticas: Lombalgias, Reumatismo, Artrite, Artrite reumatoide, Artrose, Ciatalgia, Torcicolo, Entorses, Periartrite, Fibromialgia.
Psíquicas e Emocionais: Depressão, Ansiedade, Stress, Insónia, Irritabilidade, Alterações de Humor, Diminuição da memória, Esquizofrenia.
Cardiovasculares: Hipertensão, Hipotensão, Arritmias, Angina de Peito.
Respiratórias: Bronquite, Sinusite, Rinite, Asma, Gripe, Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC).
Urogenitais: Cistite, Cálculos renais, Incontinência.
Dermatológicas: Eczemas, Psoríase, Dermatites, Acne.
Gastrointestinais: Úlcera duodenal e gástrica, Gastrite, Diarreia, Gastroenterite, Refluxo Gastroesofágico, Obstipação, Cólon Irritado, Pirose, Hemorroidas, Náuseas e Vómitos. Endocrinas: Obesidade, Hipertiroidismo, Hipotiroidismo, Diabetes.
Neurológicas: Enxaqueca, Tontura, Nevralgia, Paralisia facial.
Afecções Femininas: Tensão Pré-Menstrual (TPM), Dismenorreia, Infertilidade, Dores de parto, Lactação deficiente, Indução do parto, Correcção da posição fetal, Menopausa, Ovário Poliquístico.
Afecções Masculinas: Disfunção Eréctil, Patologia prostática, Ejaculação precoce.
Outras: Deixar de fumar, Redução dos efeitos secundários da radio e quimioterapia, Sequelas de AVC, entre outros.

Depende muito do plano de tratamento. Por norma colocam-se entre 10 a 20 agulhas durante uma sessão.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Muitas vezes quando falamos em agulhas, a primeira imagem que surge é de uma agulha convencional. As agulhas de acupunctura podem ser até 10 vezes mais finas que as agulhas usadas na medicina convencional. Se ainda assim houver medo das agulhas, o tratamento de acupunctura poderá sempre ser feito recorrendo a outros métodos de estimulação dos pontos, como por exemplo, através da caneta de estimulação ou de laser, de electroestimulação, massagem tuiná, ventosaterapia, entre outros.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Por norma a colocação das agulhas é indolor, resultante de uma boa técnica de punctura por parte do profissional. Não obstante, poderá haver uma sensação de ligeiro choque eléctrico (por norma é indicação que foi efectuada uma estimulação correcta), sensação de peso, de calor, de dormência ou de incomodo ligeiro. Normalmente estas sensações desaparecem ao fim de pouco tempo.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Preferencialmente roupa confortável e larga. Deve também levar consigo exames ou análises recentes, assim como os nomes dos medicamentos que esteja a tomar.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Antes da sessão de acupunctura é aconselhável não colocar nem cremes hidratantes nem maquilhagem, uma vez que a pele, apesar de ser desinfectada antes da colocação das agulhas, deve estar o mais limpa possível. Também não é aconselhável fazer refeições muito pesadas antes do tratamento, nem realizar esforço físico após o mesmo.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Numa sessão de acupunctura existem sempre uma conversa prévia com o paciente, acerca da evolução do tratamento e estado actual da condição, que varia conforme a necessidade. A esse tempo de conversa acresce o tempo de permanência das agulhas, que num adulto dura de 20 a 30 minutos. Em bebés, crianças ou adolescentes este tempo será menor, estando compreendido entre os 5 e os 15 minutos.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

O número de sessões necessárias para completar um tratamento de acupunctura varia de acordo com o estado de saúde e da resposta do organismo ao estímulo de tratamento. Por norma em condições agudas teremos um ciclo de tratamento mais curto (6 a 8 sessões) e em condições crónicas um ciclo de tratamento mais alongado (9 a 12 sessões). No final de cada ciclo de tratamento será sempre feita uma reavaliação, de forma a averiguar a necessidade de mais tratamentos.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Depende muito da condição do paciente, da patologia a tratar e da periodicidade de tratamento. Há quem sinta efeitos imediatos na primeira sessão, mas por norma estes costumam ser constatados após 4 dias (nos casos agudos) ou após 6 dias (nos casos crónicos) do inicio do tratamento.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

O relaxamento durante o tratamento de acupunctura é importante pois permite ao paciente a concentração e a aceitação da terapêutica que lhe é instituída. Muitas vezes os pacientes chegam à consulta com sinais de stress e ansiedade. O acto de se permitir desligar desse turbilhão emocional, permite que o desencadeamento dos estímulos não seja perturbado e assim atinja uma melhor eficácia.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Os resultados da acupunctura manifestam-se independentemente da crença da pessoa. A acupunctura é uma terapêutica médica chinesa ancestral, e tem vindo a mostrar a sua eficácia em múltiplas patologias, pelo que já foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Sim, todas as agulhas usadas estão embaladas individualmente em atmosfera esterilizada e são de utilização única. Após o uso das mesmas, estas são descartadas para um dispensador que depois é incinerado por empresas especializadas.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Não. Apesar de o objectivo de ambas ser o mesmo, o do bem-estar e o cuidar do paciente, as abordagens são diferentes, nunca devendo uma ser substituída pela outra. O ideal é a complementaridade dos diferentes saberes e abordagens terapêuticas.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

O factor preponderante para se conseguir deixar de fumar reside na vontade/motivação da própria pessoa. A acupunctura ajuda nesse processo, uma vez que para além de acalmar o estado de ansiedade que a privação tabágica induz, leva a uma dose de rejeição quanto ao sabor do tabaco.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Todo o tratamento de comportamentos aditivos deve ser feito por uma equipa multidisciplinar. A acupunctura deve ser incluída nessa equipa, como tratamento complementar ao objectivo terapêutico delineado.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Sim. A acupunctura demonstrou ser bastante eficaz no tratamento destes sintomas. De acordo com uma revisão sistemática do Instituto Cochrane, constatou-se que a acupunctura era tão eficaz no tratamento das náuseas e vómitos resultantes de tratamento de quimioterapia, quanto o tratamento farmacológico convencional e sem efeitos secundários.
A acupunctura também demonstrou ser eficaz no tratamento das náuseas e vómitos de diversas etiologias, e com particular incidência de bons resultados nas gestantes.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

A acupunctura ajuda a emagrecer, uma vez que regula o metabolismo, ameniza a ansiedade, equilibra a compulsão por comida, a fome emocional e proporciona uma melhor eliminação de toxinas.
Para se conseguir emagrecer com sucesso terá sempre de existir uma componente motivacional, uma consciência e reeducação a vários níveis: pessoal, emocional, alimentar, ou seja, uma alteração dos hábitos e estilo de vida. A acupunctura é muito recomendada para atingir sucesso nos tratamentos de perda de peso, uma vez que ajuda ao longo de todo este processo, sem efeitos secundários e sem riscos para a saúde.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa


Sim. A acupunctura estética é um método de tratamento menos invasivo e por isso cada vez mais procurado. Através da acupunctura estética estimulamos a produção natural de colagénio, fibrina e elastina, aumentamos o fluxo de sangue e libertamos neurotransmissores, resultando numa pele mais firme, com mais tonicidade muscular e com poros mais fechados. Actualmente já se conseguem efectuar liftings faciais, de seios e glúteos, reduzir rugas, ajudar na redução de gorduras localizadas, celulite, flacidez e redução de estrias através da acupunctura estética.

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa

Sim, pode fazer a diferença. A acupunctura pode ter efeitos profundos na química interna do corpo, ao nível do sistema nervoso, endócrino, imunitário e das glândulas exócrinas. Vários estudos apontam para um aumento do aporte de sangue ao útero e aos ovários (o que aumenta, por conseguinte, o oxigénio e os nutrientes), contribuindo para um melhor desenvolvimento dos folículos. Como também actua ao nível da redução do stress, relaxa a mente para que o corpo da mulher fique ainda mais receptivo à concepção. Reduz o risco de aborto (possivelmente pela diminuição dos níveis de cortisol e pelo aumento do aporte de sangue), reduz também o risco de gravidez ectópica, regula o ciclo menstrual, melhora a receptividade uterina em tratamentos de fertilização in vitro (FIV).
Para mais informação, aconselha-se a leitura dos estudos publicados:
Abstracts of the 32nd Annual Meeting of European Society of Human Reprodution and Embryology (ESHRE), Helsinki, Finland, 3 July – 6 July

Ana Pires Oliveira
Especialista em Medicina Chinesa